quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

JesusBook

Olá cibernautas e ciber... cenas.

Eu sou utilizador assíduo do Facebook e dei por mim a pensar «E se Jesus fosse utilizador do Facebook?». Eu acho que seria um acontecimento engraçado dessa personagem quase mitológica da nossa civilização. Imaginemos o perfil de Jesus:

User name: Jesus Cristo a.K.a JC

Idade: 2010 Data de Nascimento: 0/00/0000 às 00:00:00,00

Estado civil: Numa relação complicada

Religião: A minha

Interesses: A fazer o que o Pai diz

Ocupações: Milagreiro/ Carpinteiro (part-time)

Estas seriam as informações essenciais do seu perfil. Jesus neste momento está confuso, não sabe que foto deverá por no perfil. Para já pediu ao Da Vinci para lhe mandar a Última Seia por mail, fazer os tags naquilo, ao S. Pedro e aos outros 11. Ele queria uma foto só dele. Primeiro pensou numas que aparece muito, de braços abertos com pregos, mas não gosta muito, não ficou muito favorecido. Então para facilitar tirou uma foto do Jim Caviezel do google e já está.

No espaço do perfil destinado ao utilizador escrever no que está a pensar Jesus escreveu agora: "Perdoem-me Haitianos, mas o Sporting amanhã joga com o Braga. Sábado volto. Ps: O meu pai é que é Omnipresente"
S. Pedro comentou e disse: "És muita parvo oh JC! Então ando eu a carregar cinquenta mil litros de água por dia para Portugal e tu vais para lá deixando o sol maravilhoso do Haiti?" Jesus absteve-se.

Relativamente ao amor Jesus tem andado um pouco de pé atrás com Maria Madalena, pois descobriu ontem no facebook da mesma o seguinte: Maria Madalena fez o quiz "Como vais morrer?" e o resultado foi: APEDREJADA. Posto isto Jesus logo percebeu que a malandra anda a saltar de casa em casa. Basicamente descobriu que ela era uma meretriz. Madalena para recuperar o amor quase perdido, indirectamente, fez-lhe uma proposta indecente publicando no mural de JC o videoclip "I kissed a girl" de Katy Perry. Será que sugeriu algo sexual que transcende-se o normal? Ou seja, eles os dois mais os 12 apóstolos? Veremos...
Entretanto Judas assumiu no comentário ao vídeo que ele próprio já tinha dado umas trincas na Madalena. Nisto Jesus perdoou e mandou-lhe um arroba (@).

José, pai afectivo de JC tem andado um pouco preocupado com a ajuda do filho no seu trabalho de carpinteiro. No outro dia ao jantar Jesus disse que agora a vida dele se iria virar para o mundo da agricultura. Então decidiu investir tudo o que podia no FarmVille. Sua mãe, Maria, não esteve de acordo e chegou mesmo a dizer: "FarmVille sucks! Café World rules!"

Jesus fez o quiz "Que ditador és tu?", cujo resultado foi HITLER. O primeiro a comentar este resultado foi um tal de Bento_16 que satisfeito disse: "Aahaha! Sehr gut! xD" Jesus não ficou feliz, pois queria que lhe calhasse Pilatos.

Jesus há uns tempos tirou três dias para ir visitar o pai e não pôde actualizar o facebook. A última coisa registada foi algo do género: "khoestoukn a jhescreverdf tycomw oSss dentknes. esstjiou crruuX++ificªdo."
Passados os três dias voltou e foi recebido em alvoroço. Até Satanás comentou o seu mural: "Já estava a ver que não voltavas. Ia numa de me inscrever nas novas oportunidades. Se fico desempregado a minha vida fica um inferno! ahahahah. Abraço."

Este é a suposta vida de Jesus no facebook. Noutro episódio falarei da vida de Chuck Norris.


I'll Be Back.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Levar à letra

Olá a todos! Ou adeus caso estejam de saída.

Hoje olhei para o calendário e vi que era dia 25 de Janeiro de 2010 e pensei que era o dia ideal para falar sobre o tema "Levar à letra". (Não, isto não tem fundamento nenhum. Que pergunta parva).
Quero desde já avisar os leitores - que nunca serão mais de dois - que neste texto pode aparecer um palavreado um pouco desadequado, mas o tema obriga-me.

Pois é! Vamos entrar de cabeça? "Vamos..."
Claro que não vamos. Quer dizer, podem tentar, mas é nos vossos monitores. Esta expressão levada à letra é abrangente que tanto pode partir monitores, cabeças ou desvirginar...

Aquela gaja é boa "a dar c'um pau"! Se és fã de Sado ou bondage até acredito, mas olhando para ela quando está a passear na rua de mão no bolso e a comer um pastel de nata não sei se ela é mesmo boa com um pau. Portanto... A bater em alguém com um pau. Pode até ter uma cara agressiva e parecer má, mas na verdade não a vi de pau na mão. Ou então: Naquele restaurante havia guardanapos "a dar c'um pau"! Ui, guardanapos à paulada é o meu sonho desde criança.

Depois há uma expressão bem portuguesa que foi aplicada numa piada de homossexuais que me contaram este fim de semana que passou: Dois homossexuais estão na praia e vão à água. Um deles mete o pé para verificar a temperatura da água e diz, Tá do caralho! Vira-se o outro, Ai é? Então vou já de cu!
Muito bom... Ou então ouvir um heterossexual dizer, Aquela gaja é boa como o caralho! É logo suspeito.

"Estás feito ao bife", ou como diria José Camarinha, "You're done ao beef". Isto vindo de um chinês num restaurante do mesmo não soa bem... Soa-me a canibalismo.
"Epá, não faças uma tempestade num copo de água". Eu, pessoalmente, não faço, salta tudo para fora e fico de copo vazio. Mas numa garrafa, fechada com a devida tampa, sou capaz de mandar uns abanões e fazer qualquer coisa digna de um tsunami para o Artur e os Mini meus.

Por último, uma expressão que me causa uma certa comichão na pestana quando é dita em pleno Verão e fora de um estábulo, Tira o cavalinho da chuva.
Tenho várias críticas a isto:
1. Para mim um cavalinho é um pónei.
2. Não tiro, vai lá tu.
3. Qual é a credibilidade disto quando é Verão e estou no Saara? Terei de trocar cavalinho por camelozinho? E trocar chuva por excesso de raios ultra-violetas? Pensei nisto e garanto-vos uma noite bem passada.

I'll Be Back.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Utilizadores do Facebook + Haiti = Estupidez

Saudações a todos os que já morreram de overdose de notícias do Haiti.

Antes de ir directo ao assunto quero falar sobre uma teoria que roça o limiar da estupidez... Sou eu que sou parvo ou as ligações em directo para o Haiti feitas de 5 em 5 minutos são simplesmente uma gravação da primeira ligação feita? Pois... É que daqui a pouco passam 50 anos, o Haiti já é um país desenvolvido, mas nas reportagens continua-se a dizer que é uma desgraça enorme, não sei quê do aeroporto, cadáveres e não há meios. Se foi só isto? Sim... Porque agora acabou o efeito do jornal das 9 do Mário Crespo.

Pois é! O que me traz cá hoje é um grupo que apareceu no Facebook depois do abanão no Haiti: "SKIP A MEAL FOR HAITI". Não leram bem? "SKIP A MEAL FOR HAITI". Sim, é o que está lá escrito. "Epá, oh Jota, mas ninguém adere a essa estupidez..." 1.573 pessoas neste momento. Pensem comigo: 1.573 pessoas neste momento não jantam porque estão solidários com os desalojados do Haiti. "Vamos mandar dinheiro e comida ou roupa para o Haiti que eles tiveram uma catástrofe muito grave!" Não, isso é para me meninos. Eu levo a solidariedade e a estupidez muito a peito. Não vou jantar durante o tempo que for preciso só para aquela gente ver quem é que realmente ajuda. Que lógica do caraças.
As primeiras pessoas a aderir foram as anorécticas que para além de ajudarem o Haiti ajudam o resto do mundo porque para elas a solidariedade é uma obrigação de todos os cidadãos. Hoje bateu-me uma a porta a dizer: Hoje comi meia bolacha de água e sal e salvei três crianças no Haiti e sete etíopes. Depois disto teve uma quebra de tensão e deixei-a ali, a amiga ainda veio atrás para me bater, mas felizmente tinha a janela da cozinha aberta, fez corrente de ar, e lá foi ela a voar que nem um Peter Pan.
As associações de obesos estão a sofrer grande contestação por não apoiarem nesta causa, mas ainda assim deram uma pequena contribuição monetária. (forretas)

Eu vou propor esta acção de solidariedade, mas a uma escala mundial. O Haiti são meia dúzia de kilometros quadrados, pode-se fazer muito mais. Eu acho que está encontrada a solução para o combate à obesidade. Mas isto sou eu, não quero estar aqui a criar especulações, porque eu não sou nutricionista, sou só estúpido.

Se quiserem fazer parte deste movimento ou simplesmente ter uns bons momentos de gargalhadas, deixo-vos o link deste grupo:
http://www.facebook.com/group.php?gid=274588955241&ref=nf

I'll Be Back.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Tudo abana, mas nada cai...

Saudações gentinha e gente graúda!

O Haiti estás prestes a virar Atlântida (antes de mais, as minhas sinceras condolências e um beijinho para todos). Há uns tempos cá também tivemos um sismo, e não foi muito diferente, foi só um ponto abaixo na escala. Nem cartão de melhoras nem uma caixa de chocolates para o Sócrates. "Mas não aconteceu nada com o nosso sismo oh parvo!" Calma gente, não é bem assim. De tanto abano acho que o senhor primeiro ministro lá se inclinou mais para um lado e descobriu a sua orientação... relativamente ao casamento homossexual. Mas o maior abanão foi mesmo no PSD. Granda Pedrito, lá vais ter um congresso extraordinário como querias. Não era mais fácil ir a directas? - perguntei-lhe eu - "Não! Isso agora era uma chatice porque não se sabe bem quem se candidataria, portanto mais vale gastar uns trocos no espaço e na champanhe e em 605 forte para coelhos..." - respondeu ele. Alguma coisa subentendida para Passos Coelho? Não... Mas a champanhe para a Manela virar o barco é de homem, bem dito.

Como não se fala de mais nada que não seja do Haiti vou falar sobre o tempo ridículo que faz há mais de uma semana... São Pedro, que brincadeira vem a ser esta? Tudo o que é demais chateia. A chuva já provocou uma renovação no mapa fluvial de Portugal, acabei de descobrir que tenho um rio mesmo à porta de casa. Para manter contacto com o resto do mundo preciso de uma ponte, mas como quero algo em conta já falei com o Mário Lino. Agora que se aposentou já facilita nos orçamentos e tal. Ainda lhe propus um aeroporto no telhado para facilitar, mas aproveitou para rebentar com os vidros aqui de casa e gritou "JAMAIS!".
Depois o vento que está é um mimo... Tive de cimentar o calçado todo se não era ver-me a voar a cada rajada. Com ventos destas proporções já se inaugurou um evento pioneiríssmo no Autódromo do Estoril que se resume à competição de rajadas de vento vindas de todos os cantos do país. Segundo as últimas informações a rajada de 120km/h residente no Sabugal lidera a tabela e já abaixo da linha de água encontra-se a humilde rajada de Arganil com uma velocidade máxima de 34km/h.
Hoje realizaram-se os treinos, mas ainda que à porta fechada, foi possível verificar através do meu guarda chuva que a rajada de Celorico da Beira vai bem lançada para os lugares cimeiros.

Se divaguei? Sim. Porquê? Apeteceu-me. Se não gostam também não vou referendar, por isso...

I'll Be Back.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Dakar é exactamente onde?

Boas minha gente.

Parece que chegámos a 2010. Chegaram vocês porque a 31 de Dezembro atrasei o relógio para celebrar a viragem do ano sozinho. Ok... 5, 4, 3, 2, 1... FELIZ 2010!!!!! UAUAUAUAH! ISTO É LINDO! Já está. Agora sim estamos oficialmente todos em 2010.

Antes de mais queria demonstrar a minha felicidade de entrar no ano de 2010 e no mês de Janeiro já no terceiro dia... (flatulências)... Tá bom.

Pois é, com que então tínhamos o Rally Dakar a decorrer na Argentina e no Chile e eu não dizia nada. Pois é, leram bem... Rally Dakar (Senegal, continente Africano) na Argentina e no Chile (América do Sul). Eu acho que a expressão mover montanhas por algo já foi muito sobrevalorizada, agora o que tá na moda é mover cidades inteiras, isso sim, então tendo em conta que existe um oceano imenso pelo meio, ui, é espectáculo. É que fazer a proeza de Noé, enfiando para dentro de uma arca uns quantos animais, foi um grande feito, mas isso era lá na época em que Deus não estava aposentado, agora passar uma cidade com excesso de população para o outro lado do oceano, oh meus amigos, não é para qualquer um. Foi preciso unir as forças de Rambo, Chuck Norris e McGyver.

Obviamente para haver espaço para Dakar na Argentina tiveram de correr com Buenos Aires e meter num buraco qualquer no Senegal. Não imaginam a brincadeira que para ali vai. O turismo em África resume-se a Buenos Aires onde abriram escolas especiais de tango para africanos. Na Argentina fazem-se Safaris e vive-se em cabanas. E já estão a levar isto tão a sério já se pondera tornar a Argentina um país subdesenvolvido e com crianças subnutridas.

Acho fofo toda esta conjuntura de mudanças quando seria mais fácil mudar o nome para Rally Argentina-Chile. Ao que um membro da organização me respondeu: Podia-se apenas mudar o nome? Podia, mas não era a mesma coisa.

I'll Be Back.
 
Copyright 2009 HUMANAMENTE CORRECTO. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator